20 de abril de 2011

O Engodo do Piso Salarial dos Professores


Engodo é o que classifico em relação ao piso salarial dos professores anunciado pelo governo de Alagoas nesta quarta-feira, 20 de abril, em meio ao movimento de paralisação de advertência por 72 horas, dos servidores da educação, por melhorias salariais. O governador quer confundir a população ao anunciar a implantação do piso, tanto é que algumas categorias de outros servidores já se manifestam por igualdade de condições. Mas vamos entender o que significa o piso:
       
O piso salarial dos professores, que não é nenhum prodígio do governo do estado, mas que agora é lei, significa que nenhum professor que tenha magistério, ou seja, que não possui um curso superior, poderá ganhar menos de R$ 1.187,00 para uma jornada de 40 horas semanais. Ou seja, isso não vai mudar em nada a vida da grande maioria dos professores do estado, tendo em vista que os não graduados são uma minoria e que os que lecionam por disciplina, os que possuem licenciatura, continuam com o mísero aumento de 2,95% em maio e 2,95% em novembro, como todas as outras categorias. Sendo assim, o anúncio do piso, que é sem dúvida uma conquista daquilo que foi garantido por lei, mas não fará nenhuma mudança nos ânimos dos professores do ensino fundamental e médio, dos secretários escolares, das merendeiras, dos vigias, dos auxiliares de serviços diversos,  que terão um aumento que varia de R$ 16,07 (para quem recebe um salário mínimo) a R$ 59,88 (para professores com licenciatura plena e carga horária de 40 horas). Assim sendo, acreditamos que, se o governo não ceder e melhorar o índice do reajuste dos servidores, haverá um grande movimento gevista em todas as categorias para piorar ainda mais a imagem do nosso estado que já não está tão bem no cenário nacional.
      
Mais uma vez digo, que Deus tenha misericórdia do trabalhador alagoano.

]